domingo

Como fazer para recolocar/trocar uma cerâmica ou azulejo soltos ou quebrados


Placa de cerâmica – lajota, azulejos etc. – solta, ou quebrada, no piso ou na parede não é lá tão grande novidade assim, sobretudo em áreas de maior circulação ou uso, como cozinha, área de serviço ou mesmo banheiro.

Além do aspecto estético desagradável, tem, ainda, o fator segurança, notadamente nas placas soltas no piso, que podem levar a ‘tropeções’ e queda.

Logo, é bem simples colar ou trocar. Bastam um pouco de atenção, cuidados e algum capricho. Veja abaixo.

Para retirar o que sobrou da lajota/azulejo quebrados, temos que ficar atentos para não danificar aqueles no entorno.
Veja também:
 - Como fazer uma mistura de cimento para seus consertos e reparos
 - Como fazer para recolocar os tacos soltos com facilidade
O ideal é usar algo como uma espátula e com o apoio de um martelo ir quebrando, de leve, o que sobrou do cimento que ainda a fixa nas outras, soltando por completo. Aproveite a oportunidade, e a ferramenta, e retire todas as sobras de cimento no entorno da cavidade.

Feito isso retire com um aspirador de pó, ou mesmo uma escova, todos os resíduos e pó da cavidade.

Em seguida coloque o cimento – o cimento adesivo pode ser mais prático e rápido – recoloque a cerâmica e dê leves batidas com o cabo do martelo para que se acomode e se alinhe inteiramente às demais em volta, que fique bem nivelada.

Retire as sobras que se sobressaem acima, utilizando uma colher de pedreiro, se tiver uma à mão – ou use mesmo a espátula. 

Para não deixar de dar o “toque amador”, e criativo, use o dedo para fazer o acabamento, retirando totalmente qualquer resíduo que tenha sobrado nas junções e limpe com um retalho de tecido.

Uma boa ideia é sempre guardar algumas peças de cerâmica e azulejos que tenha utilizado em sua casa, para que possa fazer estas intervenções quando for necessário, pois elas podem muito deixar de ser fabricadas.

Se gostou deste post, subscreva o nosso RSS Feed ou siga no Twitter, para acompanhar as nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sábado

Como fazer um belo carimbo personalizado usando rolhas e/ou outros materiais


O carimbo fora das versões burocráticas ou convencionais pode nos dar inúmeros recursos e/ou possibilidades em nosso cotidiano, quando podemos lançar mão de vários materiais e dar vazão à nossa criatividade.

É uma forma de personalizar um papel ou correspondência, ou mesmo dar um toque ‘super-personalizado’ a um cartão de visitas, por exemplo. Isso sem falar em fazer papéis originalíssimos para embalar presentes para pessoas ‘especiais’.

Os materiais e as formas de fazer isso são vários, como as sugeridas tanto no texto como nos links anexos, mas, nada que se limite a isso, já que pode usar sua criatividade e bolar outros materiais e ‘jeitos’ de fazer.
Confira também:
 - Como fazer carimbos de borracha para personalizar seus papeis e presentes
 - Como fazer carimbos para decoração de papéis especiais de presentes
 - Como fazer um carimbo pouco convencional para o seu negócio e/ou imagem
 - Como fazer arte com um carimbo de espuma de isopor
É o caso das cortiças, as populares rolhas de cortiça, notadamente aquelas de vinho, quase sempre maiores e bem disponíveis. Isso sem falar naquela das garrafas de champanhes e sidras, que têm a parte superior mais larga, logo, oferece mais espaço para o entalhe do motivo que escolher.
Como pode ver, é bem simples. Basta escolher o lado da cortiça, desenhar o motivo/tema para o seu carimbo e, usando um estilete, modelar com cuidado ao fazer relevo, para o resultado sair prefeito. 

Feito isso, é só escolher a tinta e começar a carimbar. A começar a usar o seu novo carimbo!

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quinta-feira

Como fazer para colocar fitas antiderrapantes nas escadas


As escadas, em que pese a sua grande funcionalidade, representam um fator de risco de acidentes que deve sempre ser levado em conta, ao lado atenção e cuidados no uso, bem como na adoção de medidas que possam garantir mais segurança.

Ao lado dos corrimões, que já são de praxe, o uso de fitas antiderrapantes nos degraus é um bom fator adicional para reduzir a margem de riscos de acidentes.

Você pode buscar o serviço de um profissional, mas se quiser fazer você mesmo, o que não é difícil, observe este passo a passo abaixo.

Existe uma variedade de fitas, quanto a aparência e cor, e um critério de escolha é tentar combinar com o ambiente, tipo a cor dos móveis, por exemplo.
A depender do tamanho dos degraus da escada, você pode encontrar fitas na medida, o que facilita bastante, por isso tire as medidas antes de ir à loja. Se não encontrar vai ter que adaptar – cortar – converse com o vendedor sobre isso.

Antes de proceder a colocação é importante garantir uma área bem limpa para facilitar a aderência. Se for o caso utilize algum produto de limpeza, tipo detergente ou sabão, e na sequência use solventes como acetona ou álcool.

O importante e garantir a ausência de gordura e do pó fino, que pode dificultar a colagem.

As tiras serão colocadas ao longo da borda do degrau. Se for o caso utilize o martelo ou um rolete de borracha para ‘forçar’ ou’ ‘apertar’ a fita no processo de colagem, garantindo melhor aderência/colagem.

A limpeza da superfície deve ser a de rotina. Elas deverão ser limpas com uma escova de cerdas.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

terça-feira

Como fazer para pintar ou envernizar madeira com melhor acabamento e resultado


Parece simples, não? E é simples! Mas, para que o resultado saia melhor é necessário se seguir algumas regrinhas básicas. O que não torna nada mais difícil, só mais eficiente.

Independente de a madeira ser nova, ou usada, uma condição fundamental é dar um trato geral em sua superfície, eliminando todas as imperfeições, brilhos ou pequenos defeitos, caso haja algum. Para isso é necessário escolher a lixa adequada, começando pela mais ‘grossa’ e dando acabamento com uma mais fina e de menor granulação. Caso seja necessário, raspe as partes mais difíceis e dê acabamento com a lixa.
Veja também:
- Como fazer para usar corretamente a lixa para madeira em seus trabalhos
- Como fazer para esconder pregos/parafusos de móveis e trabalhos em madeira
- Como fazer para escolher o prego mais indicado para o seu trabalho
- Como fazer para conhecer e – escolher – a cola certa para o seu trabalho
Para envernizar:

Para madeira nova, depois do trato definido acima, usando uma graduação de lixa da maior para menor e ao final retirando todo o pó.

A madeira resinosa via exigir uma lavação com uso de thinner – duas vezes e depois de seca use a lixa e em seguida elimine todo o pó resultante.

Na repintura – no caso verniz – use a lixa como o recomendado para atingir as condições adequadas descritas acima, para se obter uma cobertura perfeita de verniz.

No uso da tinta ou esmalte.

Os procedimentos são basicamente os mesmos, sendo que a perfeição ‘pós-lixa’ não precisa ser tão radical já que a cor da tinta ajuda a esconder/disfarçar bem.
Mas, como tudo o mais, é importante fazer sempre o melhor, não é verdade?

Como pode ver são ações simples e necessárias para que tenhamos um resultado final apreciável e satisfatório.

Com informações de Eucatex

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

domingo

Como fazer para usar melhor e com mais segurança a sua furadeira



Do velho arco de pua até hoje a arte de fazer furos mudou drasticamente com as furadeiras que incorporaram tantas funções e facilidades transformando “uma coisa” de profissionais em um ato simples e acessível a todos, cujo uso fácil pode ser encarado por qualquer pessoa.
 
Arco de Pua
Entretanto, algumas dicas podem facilitar ainda mais a sua eficiência e uso, além de adicionar mais segurança.

Estas dicas abaixo se limitam ao seu uso mais comum, que é o de furos em paredes, já que os usos com madeira dos ‘aprendizes de marceneiro’ “mexem” com outros materiais/situações e exigem cuidados mais específicos.

Vejamos:

Primeiro certifique-se de que não há encanamento ou fiação passando na parede. Há grandes chances de isso acontecer se o cômodo vizinho for uma cozinha ou um banheiro. Para saber onde passa a tubulação, tenha em mãos a planta da casa.

Antes de furar, use uma fita crepe sobre o local, isso evita que a furadeira cause danos a parede em caso de contato e também evita que a broca escorregue ao ligar a furadeira.

Outra dica para evitar que isso aconteça é fazer um pequeno furo com prego na marcação, como uma guia para o furo, pois ajuda a encaixar a ponta da broca.
Veja também:
 - Como fazer para bem colocar bucha e garantir a firmeza devida ao seu trabalho
Esta precaução – usar a fita crepe – deve ser tomada, sobretudo, ao furar azulejos. Neste caso deve fazer o furo sempre a 2 cm da junção entre os azulejos, para que a peça não se quebre. 

Coloque a broca desejada antes de ligar o aparelho à tomada. Mantenha a broca em um ângulo de 90 graus com a superfície da parede, segure firme e aperte o gatilho, pressionando a ferramenta contra a superfície.

É bom lembrar que de acordo com o parafuso a ser utilizado, deve-se escolher o tamanho da bucha mais adequada. Definido isso, saberá qual tamanho de broca usar, pois ela deverá ter o mesmo tamanho da bucha.

Então, agora é só encaixar a bucha e parafusar com o auxílio de uma chave de fenda.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark