quarta-feira

Como fazer para usar dicas simples para cuidar do seu sofá

Um método fácil de limpar o sofá é não sujar... Brincadeiras à parte, o conselho procede, pois, desde que algumas medidas preventivas sejam adotadas, a tarefa de limpeza torna-se menor ou mesmo desnecessária.

Uma ideia meio controvertida, por exemplo, é a impermeabilização daqueles de tecidos, comurça etc, mas costuma dar uma força, já que um simples pano úmido costuma dar conta do recado na maioria dos casos.

Confira:
 - Como fazer um belo suporte de copos para sua poltrona preferida 
 - Como fazer para manter seus estofados sempre novos com dicas simples 
 - Como fazer para manter limpeza, conservação e beleza de seu estofado 
 - Como fazer para conservar melhor os seus móveis com cuidados e atitudes simples 
 - Como fazer para conservar e manter a beleza de seus móveis de MDF 
 - Como fazer para garantir beleza e longevidade de seus móveis de madeira
Outra ideia é utilizar ‘mesas suportes’, tanto aquelas de chão como de apoio sobre o ‘braço do sofá’, sobretudo para copos e outros utensílios com líquidos variados.

Uma ideia meio desagradável de sugerir seria não comer, ou mesmo fazer refeições sentada no sofá – como tem gente que faz – o que seria meio caminho andado para evitar problemas com sujeiras e manchas, mas costuma ser um hábito forte e não é lá muito ‘praticável’.

Logo, o que resta fazer é usar algumas praticas simples que sugerimos acima e assim garantir a conservação e beleza de seu conjunto estofado. Nos links sugeridos você encontra dicas mais diretas e especificas tanto de conservação como de limpeza.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

segunda-feira

Como fazer para reutilizar garrafas de vidro em utensílios úteis e interessantes

Clique na imagem para ampliar
Como pode ver o passo a passo na sequência de imagens, para cortar garrafas, você vai precisar da garrafa, é claro, de um cordão de algodão – destes utilizados em embalagem – do álcool e lixa de ferro para o acabamento.

Escolha a altura na garrafa ou o tamanho que prefere do “caneco” final. Molhe o cordão em álcool e faça uma volta em torno do ponto que pretende cortar.

  Obs. É importante fazer uma volta perfeita com o cordão, de preferência sem nós, pois ao colocar o fogo ele tende a ser ‘maior’ neste ponto e o corte tende a ser deturpado na área mais larga do cordão, ou no nó, logo, faça um círculo igual em torno para ter um corte reto, certinho.

Como pode ver na última imagem, ao final do fogo no cordão, é só colocar sob a torneira que o corte se efetua.

Satisfeita com o corte, é só lixar delicadamente com uma ‘lixa de ferro fina’ – converse com o vendedor – eliminando todas as rebarbas deixadas no corte, para fazer um acabamento perfeito.

Se pretende fazer um jogo de copos rústicos, por exemplo, junte o numero de garrafas iguais pretendido e faça os cortes de uma vez.

Como pode ver, cortar garrafas é um processo simples e fácil e é só usar a criatividade e aproveitar os vidros e garrafas variados para fazer muitos trabalhos interessantes.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*


Share/Save/Bookmark

sábado

Como fazer para reutilizar com criatividade o seu velho computador

Falar em reutilizar PC descartado parece meio ‘antigo’, já que hoje reinam os smarts, supercelulares e, ‘ainda’, os notebooks... Os PCs de mesa nem tanto assim...

Mas, a ideia aqui é o reaproveitamento de PCs antigos, tipo aqueles com ‘móvel’ de plástico, quando ele pode se converter em muitas coisas interessantes.

É o caso da própria caixa, que pode se transformar em uma bela o original caixa de correios
 
O monitor que pode se tornar uma confortável e aconchegante casa de gatos, basta tirar o tubo de imagem e adicionar-lhe uma almofada, que ele vai curtir muito.
O teclado tanto pode ser reaproveitado em outro PC, assim como o mouse, como pode ter suas teclas retiradas e usadas como revestimento/decoração de muitas peças de artesanato.
É o caso de caixas diversas, suportes para lápis/caneta e tudo o mais que sua criatividade indicar.
O HD pode ser convertido para HD externo, para backup de seus arquivos. É, relativamente, simples. Você encontra na rede.

Outros itens importantes são os pentes de memória, que podem – pelo menos um deles – ser adicionado ao seu PC atual aumentando a sua memória e melhorando-lhe o desempenho.
Veja também:
- Como fazer para reutilizar seus velhos disquetes de forma criativa
- Como fazer uma mini agenda utilizando disquetes descartados
A caixa da fonte pode ser convertida em um ‘porta coisas’ bem original e criativo.

Basta que seja cortado um dos seus lados, geralmente a parte lisa superior, com um único corte. E o resultado você vê na imagem.
Como pode ver, o que parecia um trambolho tecnológico ultrapassado, pode ser convertido em tudo isso e continuar a ser útil.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quinta-feira

Como fazer para desentupir as pias facilmente


Os entupimentos, tanto de pias, vasos sanitários ou ralos ocorrem porque não dão conta de “eliminar” tudo que costumamos jogar ali, quando cada um tem suas funções específicas, daí os entupimentos.

No caso de entupimento das pias, sejam elas de cozinha ou do banheiro, a colocação de um simples “ralo”, como se chama, ou uma telinha própria, que só deixa passar a água.

Se o entupimento for parcial, o uso dos desentupidores tradicionais costuma dar conta do recado.

Com a pia com água até a metade, faça sucessivos movimentos de sucção, cobrindo todo o “ralo” com a boca do desentupidor. Costuma resolver.

Entretanto, se o entupimento for mais sério, vai ter que abrir o sifão.

Com um balde para aparar a água, abra-o, que a sujeira deve descer facilmente. Mas, caso não desça totalmente, utilize um arame como um pequeno gancho e puxe aquilo que esteja provocando o entupimento.

Se for pia de banheiro, o gancho é importante para facilitar a descida de fios de cabelo e fio dental, por exemplo, que podem ter ficado retidos.

Lave bem o sifão – o copinho que retém os resíduos – e recoloque-o no lugar. Daí é só fazer um teste com a vazão da água.

Como pode ver, se deixar “descer pelo ralo” apenas a aquilo que seria sua função, a água, não vai ter que enfrentar o contratempo descrito acima.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

terça-feira

Como fazer para eliminar manchas variadas nos estofados

Independente do material em que são constituídos, os estofados são vítimas fáceis de manchas variadas, não é verdade?

Com estas dicas abaixo você se ‘arruma’ com um bom arsenal para defendê-los e preservá-los bem por muitos anos.

Manchas em estofados de tecidos comuns.
 - manchas de café – passe logo uma pedra de gelo no local até desaparecer; 
- manchas de gordura – coloque sobre a mancha um papel poroso, tipo papelão, papel higiênico dobrado ou mata-borrão e use o ferro quente, passando sobre o papel até que ele absorva a mancha; 
- manchas de tinta de caneta – esfregue sobre a mancha um pano embebido em terebentina e em seguida pulverize talco para a absorção da própria terebentina que é oleosa;
Manchas em estofados de couro.
- nunca use em couro:- detergente,- produtos para lavagem a seco,- gasolina,- amoníaco.
Manchas de tinta.

- manchas de esferográfica. Limpe de imediato com leite.

Manchas variadas.

Esfregue com pano embebido em mistura de glicerina (uma parte) e álcool (duas partes).

A limpeza final faça-a com água e sabão de coco ou uma mistura de água e vinagre. Seja suave e não esfregue ou force muito.

Manchas em estofados de seda ou de lã.

Faça uma pasta com polvilho e álcool 90º e coloque o preparado sobre a mancha.
Assim que a pasta secar, passe uma escova limpa. Se necessário repita a operação.

Manchas em estofados de vinil e outros plásticos.

Nunca use em plástico:

- solventes,
- cera,
- produtos químicos.

Limpando;
- tinta de caneta, esfregue com água ou álcool, 
- goma de mascar. Raspe o que for possível com algo não cortante e use parafina ou fluido de isqueiro, terminando por esfregar com pano macio, tipo flanela, 
- graxa ou tinta. Limpe imediatamente com terebentina.
Para outras manchas, use água e sabão e uma bucha macia.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

domingo

Como fazer para bem colocar a bucha e garantir a firmeza devida em seu trabalho


É uma tarefa relativamente tão simples que até parece meio estranho ou fora de propósito um artigo com um título assim, não é verdade?

Como colocar a bucha...

Mas, o fato é que existem alguns pequenos detalhes que, se não observados, podem comprometer a qualidade do trabalho, sobretudo a segurança do objeto a ser “pendurado” ou fixado na parede, logo, não custa observá-los. Acidentes não são raros.

Vejamos passo a passo:
- faça uma marca na parede no lugar do furo,
- com um prego grosso ou mesmo com a própria broca, faça um furo, sinal, guia,
- use a furadeira com a broca específica. Meça o diâmetro da broca com o parafuso – que deve ser igual – e marque a profundidade do furo na própria broca com um lápis, equivalente ao seu tamanho exato,
- a profundidade do furo deve ser igual ao tamanho exato da bucha,
- feito o furo, limpe-o de todo pó utilizando algo para “soprar” nele... ‘pode ser você mesmo’,
- introduza a bucha usando o martelo em leves batidas até acomodá-la,
- daí é só introduzir o parafuso.
Só pra lembrar:
- ao apontar a broca na guia de furo, que fez na parede, certifique-se que esteja perfeitamente perpendicular à parede, em “L”, ou em ângulo reto,
- lembre-se da relação diâmetro da broca x diâmetro da bucha, como falamos acima,
- O ideal é furar por partes, retirando a broca a cada centímetro perfurado, para que saia o pó, até à profundidade programada,
- se sua bucha é simples, ou seja, se não tem auréola para se apoiar na borda do furo, aí torna-se imprescindível que faça um furo exatamente do tamanho da bucha, como salientamos acima, para garantir maior firmeza final.
Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sexta-feira

Como fazer para preparar o gesso de forma adequada


É um produto fácil de trabalhar, e pode ser utilizado em muitas situações. Desde a construção com o uso de grandes volumes, como situações mais artesanais, pequenas. 

Entretanto, como é difícil de ser preparado/usado, alguns detalhes teem de ser observados.

Como o gesso endurece rapidamente em relação a outros materiais, será interessante, e desejável, preparar uma pequena quantidade de cada vez à medida em que usa.

Ao preparar o gesso. É bom lembrar que a secagem ocorre com a evaporação da água, logo o processo costuma ser bem rápido em relação a outros materiais, como a massa comum com cal e o cimento, por exemplo.

Então, preparando.

Vai precisar de uma cuba e uma colher de pedreiro, pelo menos em tese, mas, caso não tenha à mão a colher de pedreiro, utilize algo equivalente.

Gesso e água é tudo de que você precisa para o preparo, mas as proporções determinam diretamente a qualidade do gesso após a secagem.

Coloque o gesso na água, e não a água no gesso. A mistura obtida deve ser homogênea e não muito batida, o que ocasionaria um gesso “morto” após a secagem, ou seja, podendo ser introduzida a unha nele sem nenhuma dificuldade.

Talvez seja interessante fazer um ‘teste’. Uma mistura de amostragem para conferir tudo isso e assim garantir a qualidade devida para o seu trabalho.

Parece uma mistura como outra qualquer, não é verdade? Mas, alguns segredinhos vão poupar-lhe tempo, perda de material e garantir a qualidade final em seu trabalho.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quarta-feira

Como fazer uma barra de calça com facilidade

É uma situação, relativamente, comum em nosso cotidiano. Às vezes depois de uma ‘passada' na máquina de lavar ou mesmo, sobretudo, ao compramos uma calça nova, quando o gosto nem sempre bate com outros critérios que levamos em conta na hora da escolha. Dai a necessidade de adaptação, por exemplo... De nova barra, ou seja, fazer uma barra.

Se der uma olhada nesse passo a passo vai ver que é um processo simples.

Confira!

Você vai precisar de:
– linha (na cor da calça ou em cor contrastante) 
– agulha 
– tesoura 
– alfinetes 
– uma calça com a barra no tamanho certo para você
Passo a passo:

1. Vire a calça do avesso e alinhe-a pelo cavalo.

2. Faça o mesmo com a outra calça, aquela que você vai usar como referência.

3. Segure as duas ao mesmo tempo pelo cavalo e alinhe-as para comparar até onde vai a perna de cada uma.

4. É bom colocá-las sobre uma mesa e depois passar a mão alisando para garantir que não tem tecido embolando embaixo.

5. Dobre a barra de uma perna para que a nova ponta do tecido fique do mesmo comprimento do que a perna da calça de baixo.

6. Prenda com alfinetes.

7. Faça o mesmo com a outra perna.

8. Sugestão: desvire a calça e experimente-a com cuidado (por causa dos alfinetes e para não desmanchar o que você acabou de fazer). A ideia é checar se está tudo certinho antes de começar a parte da costura. Olhe-se no espelho e prove com os sapatos que pretende usar para ver se não está curta ou comprida demais. Ainda dá tempo de mexer se tem alguma coisa esquisita.

9. Pegue a linha escolhida e a agulha e comece a costurar. Você pode fazer pontos delicados, que não apareçam, ou radicalizar – como eu fiz. Como a minha calça era de veludo cotelê e tinha um pequeno detalhe em vermelho, resolvi usar costurar com pontos aparentes. A vantagem do veludo é que eu podia contar o número de “listras” para que a costura ficasse bem regular. Eu passei a linha 2 listras pra cima e 2 pra baixo.

10. Mais uma vez experimente a calça e veja se gostou do resultado.

11. Se estiver tudo bem, é hora de cortar o tecido excedente. Use uma tesoura de picote para o tecido não desfiar. Se tiver tempo e paciência, faça um acabamento interno.

Como viu, é simples e fácil.

Com informações de superziper

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark